Casa da Criança de Tires – Casa de Acolhimento Residencial

E de repente, é Natal!

F2F6CAE1-01D4-4FE4-872A-DD0BA3633A29E já cheira a Natal. A Casa enche-se de cor e brilho, monta-se a árvore com todo o carinho e entusiasmo, chegam corações generosos e altruístas que de variadíssimas formas contribuem para um Natal feliz, preenchido e rico em desejos concretizados.

Chegam as mensagens de amor e o carinho de quem acompanha e apoia incondicionalmente a vida dos meninos. Chegam de toda a parte, e são todos bem-vindos com o eterno agradecimento pela solidariedade. A carta ao pai Natal foi escrita com rigor, respeitando o “Querido pai Natal este ano portei-me bem…

A magia instala-se, momentos surpreendentes de surpresas, doces e brinquedos, o calçado que faltava e a despensa cheia dos cereais preferidos para o pequeno almoço. Tudo isto, apenas por um sorriso em troca. E as crianças vibram, até o pai Natal aparece vestido como deve, a euforia domina e o ambiente é de festa.

Mas para os mais atentos, algo muda de repente. A euforia passa a irritação, de repente não era aquele brinquedo, queriam-se mais doces, a lembrança inoportuna de um brinquedo que deram e se estragou, e afinal o carro leva pilhas e não temos, e não se quer brincar ou sequer conversar.

E de repente, escapa a verdade que não se compra. “E porque é que a minha família nunca mais veio!” S. Quebra-se a magia. E então, fica um abraço apertado e murmuram-se palavras de esperança no futuro de um Natal em família, seja ela qual for, que seja a melhor para cada criança.

%d bloggers like this: